10 dicas para estimular a fala

10.01.2018

Como em todas as outras fases do bebê, o desenvolvimento da fala é só mais uma que entra para a lista de preocupações quando percebemos que os nossos filhos não estão de acordo, se comparado com outras crianças da mesma idade que já estejam um pouco mais bem desenvolvidas e falando de tudo até pelos cotovelos.

 

Por mais que tentemos e nos esforcemos para não comparar os nossos filhos com outras crianças (afinal, a comparação é o ladrão da felicidade), isso é algo que acontece quase que naturalmente e sinceramente eu nem acredito que isso seja totalmente ruim, se for dosado e aplicado de forma saudável. Você poder acompanhar outras crianças da mesma idade acaba sendo um parâmetro para conhecer melhor o seu filho, identificar desde cedo as suas limitações e bloqueios, e poder ajudá-lo a focar um pouco mais nessas áreas em dificuldade.

 

 A única questão que devemos ressaltar é que essa "comparação" nunca deve ser passada para eles a fim de tentar acelerar as coisas. Isso é algo para ser guardado internamente no coração de mãe, somente como um "dossiê" imaginário que levará você a conhecer o seu filho melhor do que mais ninguém nesse mundo.

 

Outro ponto que acho super importante ser destacado é: CADA BEBÊ TEM O SEU TEMPO! Sim, parece clichê mas é a verdade. Devemos conhecer quais são as suas dificuldades e limitações, mas nunca pressioná-los por que você "acha que ele está atrasado". É necessário saber qual a faixa de idade está dentro da normalidade e buscar uma ajuda profissional caso seu filho ultrapasse esse limite. Mas caso ao contrário, vida que segue! Respeite o tempo do seu filho e não se preocupe: Ele vai falar quando estiver preparado pra isso!

 

Se esse for o seu caso (assim como é o meu), então se prepara porque compilei 10 dicas dicas que encontrei internet á fora, que poderá ajudar a estimular a fala e o desenvolvimento da linguagem do seu filho. Pega um papel e uma caneta e anota ai:

 

1. Comece os estímulos desde cedo

Não espere a criança chegar perto da fase que você ACHA que está na hora de começar a aprender. Dialogar com o seu filho desde o seu nascimento, você estará preparando o território para quando a hora dele chegar.

 

2. Seja o narrador do mundo para seu filho

Simplesmente narre tudo que estiverem fazendo em cada tarefa ou atividade do dia, por mais simples que seja. Uma troca de fralda ou a hora do banho por exemplo. Conte á ele todas as suas ações: "Agora vamos lavar o seu cabelo, vamos passar o shampoo?". Permita que ele tenha acesso ao seu vocabulário!

 

3. Cante com ele, cante para ele!

A sonorização é uma das primeiras coisas que desperta o interesse nos bebês. Disponibilize isso á ele sem medo de ser feliz. A repetição dos refrões chama muito a atenção deles e faz com que eles gravem facilmente e queiram reproduzir. A rima e o ato de cantar transformam a fala em brincadeira, e isso comprovadamente ajuda o desenvolvimento da linguagem, do vocabulário e facilita o período de alfabetização.

 

4. Pratique a leitura, apresente as poesias 

Além de você estar incentivando o seu filho ao hábito da leitura, o ajudará a aumentar o vocabulário e a curiosidade sobre a linguagem. Os poemas, assim como as músicas, têm ritmo e sonoridade bem acentuados. Comece com os textos de rimas diretas e, aos poucos, vá sofisticando. Vale lembrar que a leitura não pode ser mecânica. Coloque emoção e pontue cada frase.

 

5. Exercite o questionamento

A criança pode não conseguir falar mas ela sabe exatamente o que quer. Normalmente quando eles possuem algum desejo ou necessidade, eles nos apontam esperando que o atendamos de prontidão. Por mais que você saiba exatamente o que ele quer, não ceda sem antes questioná-lo, por exemplo: "O que você quer? Água? Você está com sede e por isso quer água?" Isso vai reforçar qual é a palavra correta para o que ele quer além de tirá-lo da zona de conforto em receber na mão sem precisar de nenhum esforço para se comunicar. 

 

6. Criança aprende brincando

Se possível esteja presente nas brincadeiras mostrando as cores, formas, tamanhos dos objetos, espessuras, narrando tudo que esteja acontecendo. Na maior parte do tempo a criança aprende brincando, e esse ambiente lúdico é livre, onde ela se sente a vontade para aprender.

 

7. Dê espaço para o bebê
Dê espaço para a criança demonstrar seus sentimentos e suas vontades. Você não precisa ficar falando sem parar na frente do seu filho achando que com um super estímulo ele vai começar a falar mais cedo. O espaço para o silêncio é tão importante quanto a atenção e o estímulo.

 

8. Não permita rótulos!

Não permitam que façam observações ruins em relação á fala, do tipo: "não sabe falar certo", "ele fala errado", "está guagejando" etc. Isso inibe a criança e pode atrapalhar o desenvolvimento natural da fala.

 

9. Não processe ou triture os alimentos e evite o uso de chupetas

São dois fatores que estão totalmente ligados á musculatura do rosto.

Amasse os alimentos com o garfo e ofereça em pedaços para estimular os músculos. 

Caso o bebê já use chupeta, tente retirá-la até os dois anos.

 

10. Permita a convivência com outras crianças
Em um ambiente com mais crianças, ele se sentirá estimulado á se comunicar. Eles observam muito e tentam repetir. Pode ser uma troca de experiências enriquecedora para seu filho.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts relacionados:

Cristã, do interior de São Paulo,

mãe do Ben (2 anos) á espera da Liz

e esposa do Michel.

Administradora de empresas por formação, fotógrafa por opção e mãe em período integral por amor e vocação.

"De todas as tarefas que exerço, ser mãe em período integral é o trabalho mais difícil e o mais prazeroso desse mundo".

CATEGORIAS

POSTS EM DESTAQUE

Please reload

PARCEIROS

Please reload

REDES SOCIAIS

Facebook

Instagram

Youtube

RECEBA OS POSTS POR EMAIL