Desmame parcial - nossa alternativa para o desmame com respeito!

05.12.2017

 

Hoje venho aqui compartilhar com vocês o meu relato do desmame parcial.

Quem me acompanha por aqui sabe que sou mãe em período integral, e o Ben sempre foi um bebê super "mamão" mas quando se trata de comida, é um passarinho. Sempre levei a amamentação em livre demanda,  e confesso que isso nunca foi algo pesado pra mim. Apesar de parar várias vezes ao dia pra dar o mamá, sempre encarei a amamentação como algo prazeroso e o nosso momento especial que eu não queria abrir mão. Somente as mamadas da noite que me incomodavam, pois ele me usa de chupeta, e era um tanto desconfortável dormir sempre de lado para deixar o peito disponível pra ele (por aqui fazemos cama compartilhada).

 

Com 1 ano e 9 meses comecei a cogitar o desmame. Minha intenção sempre foi amamentar até 2 anos mas como ele vai pra escolinha no ano que vem, eu achei que seria muita coisa nova acontecendo para ele assimilar de uma vez só se eu começasse o desmame no mesmo tempo que ele começaria na escolinha (que é quando ele completará 2 anos), então resolvi fazer um teste e antecipar o processo até pra sentir como ele se sairia e se estaria pronto de fato para o desmame.

 

Conversei com váriassssss mães que passaram por isso, peguei váriasss dicas diferentes, e juntando a experiência de uma, com a técnica da outra, encontrei a minha forma e decidi que iria primeiro tirar a "livre demanda". Mesmo não sendo algo que me atrapalhava, eu sentia que era algo que pudesse atrapalhar ele a se alimentar melhor, já que por diversas vezes eu sedia o mamá antes do almoço simplesmente para conseguir terminar de fazer a comida.

 

A técnica que eu escolhi seguir é a conversa. Sim, parece simples mas no fundo eu não acreditava que seria possível com o Ben, pelo fato de ele ainda não falar, eu achava que ele também não poderia entender. Mas mesmo assim eu apostei nessa opção por ser a alternativa que mais o-respeitaria.

 

Como aconteceu? 

 

"No primeiro dia, dei o primeiro mamá assim que ele acordou, e quando terminou eu disse "o mamá agora é só a noite", e ele não me pediu mais na manhã. O grande desafio seria o mamá para o cochilo da tarde, pois ele sempre precisou do mamá para conseguir dormir. Naquele dia depois do almoço quando deitei com ele para ele dormir, ele logo veio puxando a blusa e eu repeti a frase "o mamá só a noite", e de forma surpreendente ele soltou a minha blusa, fez uma carinha de sem graça mas entendeu o que eu disse e não me pediu mais.

E assim seguimos naquela semana e funcionou perfeitamente. Toda vez que ele tentava pedir eu repetia a frase "o mamá só a noite", e ele não insistia. E o que parecia ser improvável foi justamente o que funcionou para nós: Ele me surpreendeu! Não houve choros, não houve traumas, não houve sofrimento. Houve conversa, entendimento e muito respeito em interromper algo que ele curtia muito. Foi algo super respeitoso baseado na conversa e no diálogo que eu sinceramente não acreditei que seria possível ter com uma criança de 1 ano e 9 meses.

 

O desmame e a rotina do sono

 

O fato de ele não mamar mais depois do almoço atrapalhou um pouco os cochilos da tarde, pois ele já não dorme mais com facilidade por mais que ele esteja com muito sono. Ele fica segurando até chegar no limite dele e adormecer. Mas estou deixando ele se acostumar a essa nova rotina, mesmo ele não mamando mais no peito, o nosso momento de deitar junto para descansar permanece, e eu ainda ofereço a mamadeira com a fórmula. As vezes ele dorme, e as vezes não, cada dia é um dia diferente.

Quanto ao sono da noite não mudou em nada, pois ele continua mamando para dormir, e continua me usando de chupeta durante a noite... rsrs

 

O desmame e a alimentação

 

Quanto á alimentação, confesso que ele não está se alimentando melhor do que antes pelo fato de ele não mamar mais em livre demanda, algo que eu achei que poderia ser diferente. Ele continua comendo como um passarinho, tem dias que não come, tem dias que só fica a base de leite, mas não é algo que me preocupa mais como antes. Eu acredito que depois que ele entrar na escolinha esse cenário poderá mudar.

 

O desmame e a fórmula

 

Mesmo o Ben mamando no peito de manhã e a noite, eu ofereço a fórmula pra ele três vezes ao dia. Quando ele acorda, depois do almoço e a noite para dormir.

Ele demorou aproximadamente 1 mês para começar a mamar toda a mamadeira, e atualmente ele está tomando no máximo 180ml por vez. É pouco para a idade dele, mas temos que considerar que além da mamadeira, ele tem o mamá do peito duas vezes por dia.

 

O desmame e o respeito do tempo deles


No fundo eu entendo que era o tempo dele. Talvez se ele não estivesse pronto para isso, a simples conversa de fato não funcionaria. Existem várias formas para conseguir o desmame, mas você como mãe deve acima de tudo dar ouvidos aos seus instintos, pois só você é capaz de saber o que é melhor para você e o seu filho.

 

Outro ponto que não podemos descartar é: para o desmame, não é só a criança que deve estar preparada, a mamãe também precisar estar. A amamentação é um elo muito forte entre mãe e filho, e o desmame não significa só um desmame, é como se fosse um segundo corte do cordão umbilical, por isso é importante que ambos estejam prontos, e esse momento só a mamãe e o bebê saberão a hora certa.

 

 

Hoje o Ben mama só quando acorda e para dormir. As noites como chupeta ainda existem, mas o fato de ele não mamar mais o dia inteiro, já alivia um pouco o cansaço da noite. Eu acreditei nessa idéia de que iniciar o desmame primeiramente parcial, seria um bom início para alcançarmos o desmame total de forma gradual e natural. Acredito muito na criação com apego, com muito amor, muito respeito, muito diálogo e muita conversa. Talvez isso não funcione para tudo na vida deles, mas o mais importante é partir desse princípio antes de qualquer ação extremista. Você poderá se surpreender com o resultado assim como eu fui surpreendida com o Ben.

 

Espero que meu relato sirva de inspiração para você que esteja passando por isso neste momento. É sempre um prazer compartilhar boas práticas e trocar experiências, isso me ajudou muito no desmame parcial e poderá ajudar você também.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts relacionados:

Cristã, do interior de São Paulo,

mãe do Ben (2 anos) á espera da Liz

e esposa do Michel.

Administradora de empresas por formação, fotógrafa por opção e mãe em período integral por amor e vocação.

"De todas as tarefas que exerço, ser mãe em período integral é o trabalho mais difícil e o mais prazeroso desse mundo".

CATEGORIAS

POSTS EM DESTAQUE

Please reload

PARCEIROS

Please reload

REDES SOCIAIS

Facebook

Instagram

Youtube

RECEBA OS POSTS POR EMAIL